1. Portugal é o país da Europa com a taxa de depressão mais elevada e o segundo no mundo (só ultrapassado pelos Estados Unidos da América);
  2. Mais de dois terças das pessoas que tomam antidepressivos podem nem sofrer de depressão, mas 
  3. A depressão é uma doença com elevada prevalência – em Portugal pelo menos 8% da população geral encontra-se afetada em cada ano;
  4. 400 000 portugueses – estimativa do número de portugueses entre os 18 e os 65 anos que sofrem de depressão por ano;
  5. A maior causa de suicídio é a depressão (em 70% dos casos);
  6. Em Portugal, de 8 em 8 horas morre um português por suicídio – a cada hora há um português que tenta matar-se;
  7. Depressão não é stress ou mero mal-estar – não é simplesmente uma perturbação psicológica – é uma doença biológica – e afeta o cérebro e o corpo;
  8.  Estima-se que esta doença esteja associada à perda de 850 mil vidas por ano, mais de 1200 mortes em Portugal.

Um terço das pessoas que padecem de depressão em Portugal não tem o tratamento necessário.  E dois terças das pessoas que tomam antidepressivos não têm depressão. 

Alternativa dos antidepressivos? O que mostram os estudos

Os investigadores descobriram que muitos médicos não usam os critérios oficiais para prescrever os medicamentos: além dos 69% que tomam antidepressivos sem sintomas correspondentes aos critérios de uma depressão clínica, outros 38% não sofriam de qualquer outro problema mental, como transtorno obsessivo-compulsivo, pânico ou ansiedade. 

Então, para não começar o tratamento com medicamentos duros e não se habituar a uma vida com compridas, não é melhor tentar em primeiro os métodos alternativos? 

Estudos sobre  CBD e depresão 

As últimas pesquisas relacionando o CBD ao tratamento da ansiedade demonstram que existe eficácia terapêutica na utilização do Canabidiol como tratamento para transtornos de ansiedade, em especial ansiedade social, ou fobia social como também é conhecido. 

Depois de consumir CBD, os participantes relataram uma diminuição significativa na ansiedade.Os pesquisadores validado relatos subjetivos dos pacientes através da realização de varreduras do cérebro que mostram padrões de fluxo sanguíneo cerebral consistentes com um efeito anti-ansiedade.

Os participantes relataram significativamente menos ansiedade, os resultados apoiados por indicadores de ansiedade objetivos como a frequência cardíaca e pressão arterial.

Os investigadores concluíram, “CBD reduziu significativamente a ansiedade, déficit cognitivo, e desconforto no seu desempenho fala”, enquanto o grupo placebo experimentaram “maior ansiedade, déficit cognitivo, e desconforto.”

Os investigadores descobriram que o CBD produz uma redução do fluxo sanguíneo para regiões específicas do cérebro associadas com a ansiedade, tais como o hipotálamo. Estas regiões geralmente tornam-se hiperativa nos transtornos de ansiedade, enquanto o CBD parece acalmar a sua atividade. O canabidiol também foi eficaz na redução da pontuação geral de ansiedade dos participantes do estudo.

Em além de reduzir a ansiedade, foi encontrado que o CBD funciona como um antidepressivo.
O CBD trabalha equilibrando a disfunção no sistema endocanabinóide dos pacientes deprimidos. Também foi descoberto que age sobre o receptor de serotonina, que influencia os sintomas da depressão.

Categories: Depression

0 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *