O cancro afetará um em cada dois de nós em algum momento da nossa vida. Não existe nenhuma regra certa que justifique o seu aparecimento, mas a maioria dos cancros têm o mesmo mecanismo.

O nosso sistema imunológico está preparado para detetar as células nocivas e, por meio de tais mecanismos como a apoptose, eliminar quaisquer células que possam causar tumor. Infelizmente, as células cancerígenas podem enganar o nosso sistema imunológico, fazendo com que funcione ao seu favor.

Esther Martinez, cientista e investigadora dos canabinóides na Universidade Complutense de Madrid, descreve uma espécie de interferência entre as células cancerígenas e o sistema imunológico. “Quando o tumor fala com as células imunes, ele reverte o sinal”, disse ela em relação ao Projeto CBD. “Então, é como se dissesse, «Eu estou aqui, e agora quero que trabalhem para mim». E em vez de atacar o tumor, ele dá sinais de sobrevivência, assim o sistema imunológico em torno do cancro passa por uma mudança.  Os tumores têm a capacidade de desligar o sistema imunológico”.

Quando o sistema imunológico está desprotegido, as células cancerígenas crescem incontrolavelmente. Até recentemente, as únicas armas e medidas anticancerígenas aprovadas eram tratamentos por meio da quimioterapia que destroem tanto as células cancerígenas, como as células saudáveis de crescimento rápido.

Ninguém ficará surpreendido pelo fato de que as propriedades antitumorais da planta cannabis, em particular do THC e CBD, provocam uma grande excitação e esperança. De fato, Manuel Guzman e Cristina Sanchez, colegas da Esther na Universidade Complutense, descobriram o novo caminho na investigação das capacidades dos canabinóides de matar cancro., principalmente, mas não exclusivamente, através da apoptose.

Entretanto, muito pouco se sabe sobre a interação entre o sistema imunológico e os canabinóides neste processo. Uma razão é que em muitos ensaios pré-clínicos, os tumores humanos enxertados em ratos imunodeficientes são usados para evitar a rejeição por seus hospedeiros roedores.

Em alguns estudos, como no relatório do Dr. Wai Liu do ano 2014, foram usados os ratos imunocompetentes, ele examinou os efeitos do THC e CBD em tumores cerebrais quando combinados com a radioterapia. De acordo com o Dr. Liu, cientista e investigador dos canabinóides de Londres, o estudo revelou tanto a redução significativa dos tumores, como uma certa supressão imune.

É uma boa notícia, resulta que os canabinóides também podem causar a apoptose nos linfócitos, suprimindo potencialmente o sistema imunológico. A capacidade dos canabinóides de suprimir e reforçar a função imune leva à idéia de que o sistema endocanabinóide está envolvido na imunomodulação, como o Dr. Liu disse sobre o Projeto CBD: «Suspeito que os canabinóides tenham um efeito duplo de 1) matar diretamente e 2) aumentar a imunidade por meio da supressão daquelas células imunes que servem para reter as células mortíferas baseadas em imunidade».

Categories: Cancer

0 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *